Confira uma lista de cosméticos que não testam em animais

coelho representando os testes em animais
Os coelhos são muito utilizados em testes com animais

Você já pesquisou alguma vez como é a conduta da sua marca favorita? Os cosméticos que não testam em animais têm se tornado cada vez mais importantes e deviam ganhar sua preferência, sabia?

A preocupação com o meio ambiente fez com que muitos produtos passassem a ser mais ecológicos. Contudo, nem sempre isso significa o fim da crueldade nos testes. Por isso, é importante ficar atento.

Para te ajudar nessa tarefa, reunimos a seguir uma lista com as empresas que não utilizam animais para testar seus produtos. Confira!

Entenda porque valorizar os cosméticos que não testam em animais

coelho sendo usado como cobaia
Cosméticos que não testam em animais ajudam a combater a crueldade

Cada vez mais, celebridades e famosos estão deixando de comer carne. Esse movimento tem a ver com a proteção e os cuidados aos animais. Entretanto, se tornar vegano ou vegetariano não é a única forma de fazer isso. Além da dieta, há muito mais que você possa fazer pela causa.

Até alguns anos atrás, era comum que marcas criassem novos produtos e testassem nos mais diferentes animais. O resultado era sofrimento e exploração injusta e cruel em prol da beleza. 

O que acontece é que produtos eram aplicados em coelhos, ratos, cachorros e outros, para conferir eventuais efeitos colaterais nocivos. O resultado eram animais cegos, debilitados e até mesmo mortos regularmente. Foi quando o movimento cruety free começou a ganhar força. 

Felizmente, na última década, cresceu o número de cosméticos que não testam em animais. São marcas que valorizam a vida e não fazem com que você apoie, mesmo que indiretamente, a crueldade com animais. 

Saiba como a venda de cosméticos na China é um sinal de alerta

testes em animais na China
A China exige que marcas façam testes em animais

Antes de chegarmos à nossa lista, é importante criar um alerta sobre o que você precisa pesquisar para conhecer a conduta da sua empresa favorita. A questão é que muitas marcas podem não testar em animais no Brasil e agir de forma diferente fora daqui. A China é um bom exemplo desse mercado da crueldade.

Ainda que seja considerada o berço da tecnologia, o país só permite que são vendidos produtos que tenham obrigatoriamente testados em animais. Na prática, isso significa que as marcas precisam se adequar por lá. E que talvez uma empresa que seja cruelty free no mercado brasileiro, talvez realizem testes fora daqui.

A Loreal é um bom exemplo de marca que precisou se adequar para se considerada um cosmético que não testa em animais. Em sua página oficial, a marca explica que conseguiu contornar a regra. “Abrimos um Centro Episkin* em Xangai em 2014 que nos permitiu produzir peles reconstruídas. Estas peles são usadas para testes in vitro de segurança que não envolvem animais e que são disponibilizados para as autoridades chinesas”, afirma a empresa. 

Confira 7 cosméticos que não testam em animais 

símbolo de cruelty free
Cosméticos que não testam em animais recebem o selo cruelty free

Para chegar a essa lista, pesquisamos as marcas que não apenas se declaram livres de testes em animais, mas que possuem um selo oficial. Vale dizer que o fato de não apoiarem a crueldade animal, isso não significa que sejam veganos. 

Muitas marcas ainda utilizam substâncias de origem animal em sua produção. Além disso, algumas patrocinam eventos em que casacos de pele estão presentes.

Convém dizer que, apesar de ainda não estarem 100% independentes, a maioria das marcas está tentando seguir esse caminho. A expectativa é de que, ao longo da próxima década, todos os cosméticos vendidos no Brasil sejam não apenas cruelty free, mas também veganos. 

1.Acquaflora 

Contando com uma extensa lista de produtos para o cabelo, a Acquaflora se apresenta como uma marca com produtos inspirados na natureza. Com tinturas, shampoos, máscaras e cremes em seu portfólio, a empresa está presente em diferentes listas de cosméticos que não testam em animais.

Desde sua criação, a Acquaflora reforçar o fato de ser cruety free. Contudo, já chegou a admitir que embora mantenha um controle de qualidade rígido, infelizmente não consegue controlar o comportamento de seus fornecedores em relação a isso. 

2.Cadiveu

produtos da cadiveu
Os produtos da Cadiveu passam por testes em humanos

Dividida entre as marcas Brasil Cacau, Cadiveu Profissional e Plástica dos Fios, a Cadiveu é também uma empresa que não testa em animais. Com uma lista extensa de produtos, a marca é conhecida por suas fórmula alisadoras e redutoras de volume.

Contando ainda com cursos online para profissionais, a marca não possui uma campanha clara em relação a ser cruelty free. Contudo, as descrições de todos os seus produtos à venda indicam que são feitos testes apenas em humanos.

3.Dailus

batons da dailus
Os batons da Dailus passam longe de testes em animais

Com uma linha de esmaltes já consolidada e com maquiagens em alta, a Dailus é uma empresa comprometida com o selo cruelty free. Seus cosméticos não testam em animais de forma alguma e em nenhuma etapa de produção. Na prática, isso significa que eles só trabalham com fornecedores que possuem certificação que comprovem que também não utilizam animais em seus testes.

Contudo, vale dizer que a Dailus não é uma marca vegana. O que acontece é que muitos dos produtos ainda possuem ingredientes de origem animal. Contudo, os produtos estão em transição e já há delineadores, batons e esmaltes veganos no mercado. 

4.Impala

esmaltes da impala
A Impala prioriza fornecedores que não testam em animais

Uma das marcas mais famosas de esmalte no Brasil garante que não faz testes em animais. Segundo o Laboratório Avamiller de Cosméticos, responsável pelo selo, a empresa possui mais de 45 anos no mercado e nunca realizou esse tipo de teste com seus produtos.

Assim como tem acontecido com outros cosméticos, as fórmulas são avaliadas a partir de estudos com voluntários humanos e padrões éticos e de legislação. Entretanto, convém mencionar que já houve denúncias sobre como a empresa apenas prioriza os fornecedores cruelty free, sem que esse seja um critério obrigatório.

5.Inoar

produtos da Inoar
A Inoar faz testes in vitro

Com um portfólio de produtos para cabelos, make e cosméticos em geral, a Inoar também não faz testes em animais. A marca utiliza processos in vitro na fase de desenvolvimento dos produtos e, depois, conta com testes voluntários em humanos.

A empresa possui ainda um banco de mechas de cabelos para poder testar a eficácia de novas composições e lançamentos. Além disso, a marca não vende na China, o que reduz a possibilidade de se obrigada a envolver animais em sua produção.

6.Mahogany

loja da Mahogany
As lojas da Mahogany contam com selo de cruelty free

Famosa por seus cremes hidratantes para a pele, a Mahogany é outra opção para quem busca produtos cruelty free. Contando com o selo cruelty free, também chamado de PEA, produto não testado em animais, a empresa se posiciona contra a crueldade animal. Nas lojas da rede, há inclusive um adesivo com a indicação. Outras lojas também costumam deixar o selo a mostra para apresentar seu conceito. 

Vale dizer que, apesar de não fazer testes com animais, a loja conta com substâncias de origem animal em suas composições. Há inclusive produtos com cêra de abelha em sua fabricação, por exemplo. 

7.Truss 

Produtos da Truss
A Truss mantêm um banco de mechas humanas para testes

Muito conhecida por seus matizadores e demais produtos para o cabelo, a Truss garante que não faz testes em animais. Os produtos seguem os padrões éticos e não dependem de crueldade animal para serem lançadas no mercado.

Convém dizer, contudo, que a marca está presente como patrocinadora em eventos que utilizam pele animal em seus desfiles. Durante desfiles como o São Paulo Fashion week, a marca recebeu um feedback negativo por apoiar esse hábito. Contudo, o fato de não utilizar animais diretamente em sua produção faz com que, ainda assim, mantenha o título de cruelty free.

Veja o que a legislação diz sobre testes em animais 

ratinho livre de testes com animais
Alguns estados brasileiros já proíbem os testes com animais

A  Lei 11.794 é a responsável por regulamentar os testes com animais no Brasil. De acordo com a legislação, há restrições para o uso de animais como cobaias de cosméticos. Embora existam outros projetos tentando coibir a prática, ainda é permitido testar com o objetivo de avaliar irritação e corrosão da pele, irritação ocular e toxicidade aguda. 

É importante dizer, porém, que muitos estados já agiram para proibir esse tipo de testagem. Recentemente, por exemplo, o estado do Amazonas sofreu retaliação da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos por sua proibição. Contudo, o Supremo Tribunal Federal julgou a lei constitucional. Dessa forma, quem produz cosméticos no estado não pode usar animais para seus testes.

No Brasil, uma referência importante para saber se os produtos são cruelty free é o Projeto Esperança Animal. A ONG possui uma lista atualizada regularmente sobre marcas que são comprovadamente contra a crueldade. CLIQUE AQUI para conferir se a sua marca favorita está presente. 

É importante ressaltar mais uma vez que ser contra testes em animais não torna a marca vegana. Muitos processos de produção ainda envolvem substâncias de origem animal. Além disso, é importante ficar de olho também no que as marcas patrocinam e se os fornecedores contratados também possuem o selo. 

Em resumo, existem muitos bons cosméticos que não testam em animais. Essa é uma tendência crescente e que merece o devido reconhecimento. Afinal, ninguém quer ficar bonita às custas do sofrimento de outro ser vivo, não é mesmo?

O que você achou da nossa lista? Tem alguma outra marca cruelty free que gostaria de mencionar? Ficou em dúvida sobre os produtos veganos ou não veganos? Aproveite para deixar um comentário com todas as suas dúvidas e logo vamos tentar responder! 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*